domingo, outubro 09, 2005

Angola - Finalmente

Hoje estou em Angola, percorrendo as ruas de Luanda, buzinando, buzinando, da Mutamba ao Roque Santeiro. Vou mesmo buzinar nas portas do Futungo. Percorro o Prenda, sempre a buzinar. Estou subindo o Lubango até à Senhora do Monte, dando a volta pela Mitcha, rumando o Aeroporto, Não me importo mesmo de ir até ao 16. Hoje estou no Huambo, dentro de um automóvel , mesmo velho, desde que tenha buzina, de bairro em bairro, de Santo António a São João, do Caminho de Ferro a Cacilhas. Estou no Lobito, percorrendo a restinga, passando no Pontão, de mão firme na buzina de um automóvel, mesmo de luxo. Hoje estou em Benguela, na Praia Morena, na Caotinha, na Baía Azul, no Cavaco; vou mesmo ao Cassoco e percorro a primeira estrada angolana asfaltada. Paro na Catumbela e bebo mais uma cerveja.

Hoje sou capaz de ir até ao Kuito e com os adeptos do Vitória saborear a vitória gostosa do futebol angolano, que, finalmente, concretizou em resultados o valor que tem há muitos e muitos anos. E Lá, no Kuito, transformada em cidade cemitério, meditar nos caminhos que foi necessário percorrer para aqui chegar.

No Kuito e no Luena, onde o Recreativo, com Chico Gordo, Seninho e outros, abalou as certezas futebolísticas angolanas

E, nessa meditação relembrar o Miau, o bom gigante do futebol benguelense, Rogério Simões, o mestre da bola no Lubango, Flávio, seu dilecto discipulo, Carinhas, o verdadeiro Garrinha da bola do Huambo; posso ainda lembrar o Juca e o seu portentoso pé esquerdo, no Recreativo da Caala, o Rogério Peyroteu e o seu toque de bola fabuloso.

Que me desculpem os brilhantes de Luanda, mas eles eram todos mais "brinca- na- areira" e , assim de repente, não me lembro de nenhum nome. Só mesmo do Diniz, um "brinca-na-areira " a sério

Todavia, nos nomes aqui evocados, fica a minha homenagem a um futebol que sempre teve grande qualidade e, em certa altura, até teve condições ( por exmeplo, em 1973, o Lubango tinha três campos relvados. Em Portugal, apenas em Lisboa isso acontecia).

Vamos lá, Angola, pelo menos no futebol, vamos mostrar que estamos perto daquilo que valemos!

2 comentários:

Penélope disse...

Parabéns Angola. Força Angola.

LS disse...

No sábado, quase instintivamente, achei-me agarrado à RTP África, sofrendo, festejando o golo, o ingresso no mundial maior. Ali, à volta com as voltas da bola, eramos todos um.