segunda-feira, maio 01, 2006

Fernando Alves com Sampaio

Lembras-te, Fernando? Não só parecias o Che, como eras cabeludo, jovem e magro. E já tinhas à frente do teu microfone Jorge Sampaio, a transpirar com o calor de Luanda. Ele ainda era do MES, não pensava que algum dia viesse a ser o "Rocard" português. Acho que naquela altura nem punha a hipótese de aderir ao PS, quanto mais um dia vir a ser Presidente da República. Estava com ar cansado e já não me lembro o que terá dito, mas, concerteza, muito parecido ao que todos diziam: nada. Naquele tempo, há 32 anos, era, todavia um "gajo porreiro".

Quem é o "penteadinho", de pulseira na mão esquerda. Da Eclésia?"

Esta foto fui "roubá-la" aqui ao lado, ao "Lusofolia".



3 comentários:

LS disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
LS disse...

Eis uma fotografia que tem a idade de uma esperança, vinda do tempo em que ainda havia tempo, em que tudo haveria de acontecer.
Como foi possível que o impossivel não tivesse acontecido?
É a vida diria o outro, a puta da vida dir-se-ia neste canto de sonhos poéticos (ainda os que comandam a vida, caramba!).
Eis uma fotografia que tem quase a minha idade, que tive a graça de não conhecer a desgraça da noite do de Santa Comba, mas que aos poucos fui conhecendo noite outras, com mais falinhas mansas, mas igualmente sinistras, neste país de mariolas, de espertalhões engravatados todo o ano e assoando-se à gravata por engano (como diria o O´Neil).

Um abraço
Luís Sequeira

Fernando Alves disse...

É bom reencontrá-lo por estas bandas, caro Luis. Ainda que isso não mate as saudades do Abnegado.Como foi possível, não é?
Este sempre surpreendente Toix tem uma amável ironia presa ao fio da memória, como que inspirada no relógio do British Bar. Às vezes, vai lá atrás e sacode a névoa. E deixa-nos desarmados de perplexidade. O que terá ele ainda mais, no baú, para dar corda ao relógio paradoxal?

Um abraço do Fernando